terça-feira, 25 de setembro de 2018

Aldeia Marçal de Souza faz show gospel e homenageia prefeito no Dia Internacional da Mulher Indígena

20180729_151048.jpg

Aldeia Marçal Souza realiza evento em alusão ao dia Internacional da Mulher Indígena e homenageia prefeito da Capital.

Mulher Indigena

Pela representatividade, contra a violência e pela valorização das mulheres indígenas, ato promete marcar o Dia Internacional da Mulher Indígena. Para celebrar este dia, comemorado neste 05 de setembro, a Aldeia Marçal de Souza apresenta um grande show cultural acompanhado de música gospel. A programação em alusão ao Dia Internacional da Mulher Indígena, terá como atração cultural:. Dança tradicional feminina e masculina, Siputrena e Kipaê respectivamente.

Também um show gospel com a cantora Pastora Michele Dutra ex cantora do grupo Michele e banda. O evento acontecerá no Memorial da Cultura Indígena Enir Terena. Localizada na rua Terena s/n no centro da Aldeia, localizada na região leste, saída para Três Lagoas. Além de mostra a importância da participação feminina em ações gerais na sociedade. Pois as mulheres indígenas desempenharam historicamente um papel fundamental. Como agentes de mudança nas Famílias, comunidades e na vida do seu Povo.

Homenageado

Uns dos pontos principal do evento será a homenagem ao Prefeito Marquinho Trad, pelo relevante serviço prestado a Aldeia.Umas das principais ações realizada pela prefeitura foi realizada no dia 24 de agosto. Na ocasião o prefeito Marquinho, entregou os títulos de proprietários para os Indígenas que reside na Aldeia. Segundo os líderes religioso, este ato foi importantíssimo para os moradores, pois garante moradia digna às famílias.
Com participação confirmada do homenageado da noite o prefeito Marquinho Trad. Outras autoridades que já confirmaram presença são:. O Secretário de cultura e Cidadania Athayde Nery, o Subsecretário de Políticas para os direitos Humanos Ademar vieira.

Dia 05 de setembro, Dia Internacional da Mulher Indígenas. Esta data foi instituída em 1983, durante o II Encontro de Organizações e Movimentos da América, em Tihuanacu na Bolívia. A escolha desse dia ocorreu por conta da morte de Bartolina Sisa ocorrido em 05 de setembro de 1782. Mulher do Povo Quéchua que foi esquartejada durante a rebelião anticolonial de Túpaj Katari, no Alto Peru. A ONU Mulheres marcou a data reafirmando o apoio às mulheres indígenas na busca por justiça e em defesa dos direitos individuais e coletivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =

Top