sábado, 22 de fevereiro de 2020

Em Brasília, Funai promove debate sobre saúde mental indígena

funai.jpeg

A Coordenadora-Geral da CGPDS, Erli Helena Gonçalves, durante sua palestra na abertura do evento (foto: Mário Vilela/Funai)

A Coordenadora-Geral da CGPDS, Erli Helena Gonçalves, durante sua palestra na abertura do evento (foto: Mário Vilela/Funai)

As Redes Intersetoriais de Saúde Mental junto aos Povos Indígenas realizam entre os dias 16 e 19, na sede da Funai em Brasília, reunião para promover o diálogo, a reflexão e a troca de experiências entre servidores da Funai sobre a saúde mental indígena, além de construir em conjunto o planejamento para o próximo ano.

Numa iniciativa da Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos Sociais (CGPDS), participam do debate servidores de dez Coordenações Regionais e de setores da Funai como a Coordenação-Geral de Promoção da Cidadania (CGPC), Coordenação-Geral de Licenciamento Ambiental (CGLIC), Coordenação-Geral de Índios Isolados e Recém Contatados (CGIIRC), Ouvidoria, entre outros.

Erli Helena Gonçalves, Coordenadora-Geral de Promoção dos Direitos Sociais, explica que o conceito de saúde-doença está intimamente ligado ao direito à cidadania e que o estado de saúde de uma pessoa é um processo complexo que envolve diversos fatores. “O desafio é pensar sobre saúde mental para uma população indígena cheia de especificidades, mas que ao mesmo tempo essa modalidade se dilui dentro de uma conjuntura social competitiva e desigual”.

Por Assessoria de Comunicação Social

com informações da Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 13 =

Top