segunda-feira, 18 de novembro de 2019

ENTREVISTA ESPECIAL: A força INDÍGENA na câmara municipal. Vereador Adilson Zebra e o nosso primeiro entrevisto da série, Parlamentares Indígenas de MS.

vereador_zebra_entrevista_4.jpg

Por: Sidney Terena
Miranda, MS.

Vereador Zebra pretende diálogo com todas as esferas do poder publico a fim de buscar melhorias para as Aldeias de sua região e se preocupa em resolver conflitos territoriais que envolvem os Povos indígenas em MS.
Objetivo Garantir política publica para as Aldeias.

Vereador Zebra recebeu a equipe “A Voz Indígena em sua residencia, na Aldeia Cachoeirinha. Fotos: Sidney Terena

Adilson Antônio, 45, conhecido como Zebra, natural do município de Miranda, distante 206 km de Campo Grande. Zebra mora na Aldeia Cachoeirinha, TI (Terra Indígena) de mesmo nome. Adilson Zebra é Indígena, pertence o Povo Terena. Ele diz com orgulho que nasceu na Aldeia Cachoeirinha e por lá vive até hoje. Cause-se com Alessandra Albuquerque que também é descendente do Povo Terena, juntos tem três (3) filhos, sendo Duas (2) meninas e um (1) menino.

Em sua primeira candidatura no pleito de 2016, foi eleito vereador com 471 votos. Este numero representa 3,13% do total de votos do município, dos quais somente 50 foram de eleitores da cidade. Começou sua trajetória no movimento Indígena ainda garoto quando seu pai foi Cacique da Aldeia Cachoeirinha. Em meados da década de 80. Na época acreditou que com a força e a união da comunidade poderiam revitalizar sua Cultura. Como o canto, dança, o artesanato e preservar principalmente seu idioma que é cerne de suas raízes. Pelo menos 90% de seu Patrícios são falantes da Língua Terena. Eles buscam alcançarem melhorias e juntos lutarem contra as violações de Diretos que seu Povo sofrem no dia-a-dia.

Cacique

Foi vice Cacique e foi Cacique por quatro (4) anos, Em 2010 foi eleito cacique com o maior número de votos até então na Aldeia. Somou 810 votos, sendo uma votação expressiva e inédita ficou no cargo até 2013. Atuou também como assessor parlamentar no município, e foi secretário assuntos indígena no período de 2013 a 2016.

Considerada como a cidade mais antiga do Estado do MS, foi fundada em 1778, hoje com 238 anos. A história do município conta que o mesmo já passou par varias nomenclaturas até ser definitivamente chamada de Vila de Miranda, em 1857, por meio de Lei Provincial. De lá pra cá, passou por varias mudanças de limites geográficos. No entanto a População de Índio Terena descendente do Guaná, já habitavam na região segundo a história. Fato aconteceu desde o século XVIII, (fonte: https:pib.socioambiental.org.br/pt/povo/terena/1042).

Por sua vez o Povo Terena foi uns dos agentes e principais combatentes da guerra do Paraguaio que deu o título de vencedor para o Brasil. Esta que ocorreu no período de 1864 a 1870. Contudo o reconhecimento da participação do Povo Terena na defesa da nação brasileira não foi reconhecido pelos poderes públicos constituídos. Que na  época chegaram a perderem muitos de seus territórios sem os mesmo adotarem providencias para o caso.

Divisão

Assim damos continuidade na história do vereador Zebra. De origem Terena juntos com seus Patrícios resistiram e persistiram. Assim permaneceram com residência aos redores de Miranda, onde tem hoje três TI, (TI Cachoeirinha, TI Pilad Rebuad e TI Lalima) e nove (9) Aldeias, onde as mesmas contribuíram muito com o desenvolvimento do município. O Estado do Mato Grosso foi dividido na década de 70, por entenderem que contribuiria para o desenvolvimento da Região sul do Estado. Assim a região sul passou a chamar de “Estado do  Mato Grosso do Sul”.

Então a divisão aconteceu em 11 de outubro de 1977. A véspera de completar 40 anos de emancipação, MS teve momentos turbulento em relação à politica estadual e municipal. Assim tivemos 10 pleitos eleitorais municipal depois da divisão do Estado, com eleições diretas definida com voto popular. Assim destaca a eleição de 1982 a primeira realizada com voto direto depois do inicio da ditadura militar de 1964. A Eleição de 82 foi geral, elegeu desde Presidente até Vereador (Foto³). Outro destaque foi à eleição de 1985, que foi realizada em alguns municípios brasileiros considerados como cidades de seguranças, e dai em diante as eleições municipais de 88, 92, 96, 2000, 04, 08, 12 e 16.

Conquista

Apesar da relevância da participação dos Terenas para o município de Miranda muito pouco tem se conquistado em relação à política local. Assim a comunidade busca ter representatividade política, pois desde a eleição de 82 tem patrícios que enfrentam o pleito eleitoral, a exemplo do Ancião Calixto Francelino da Aldeia Cachoeirinha, que foi candidato pelo PMDB na época, entre outros. No decorrer das eleições diretas foram eleitos até hoje cinco (5) Índios vereadores.

Na eleição de 88 foi eleito o Seu Argemiro Turíbio que se candidatou pelo PTB teve 215. Em 92 Sabino Albuquerque eleito pelo PMDB com 275 votos. Pastor Márcio foi eleito em 2012 pelo PSL, com 225 votos. Também segundo informação foi eleito o Terena Isaías da Aldeia Moreira sem registros. Por fim nas eleições e 2016 com um número expressivo de votos somando 471, foi eleito Vereador pelo PSL Adilson Zebra, que viu na política a força de para buscar melhorias para seu Povo.

Aldeias

Aos poucos as 09 Aldeias vem se organizando no sentido de terem representatividades no legislativo municipal, sendo esta a peça fundamental para buscarem a criação e a efetivação das políticas pública voltada para as Aldeias do município. Neste contexto político as Aldeias de Lalima, Passarinho, Moreira, Cachoeirinha, Argola, Babaçu, Morrinho, Lagoinha e Mãe Terra entres outros aglomerações e assentamos compostas por médias de 7 mil Indígenas (IBGE-2010) na região, passam acreditarem que a força políticas para o desenvolvimento de políticas públicas para os Povos indígenas esta na força de seu voto.

Assim o vereador Zebra afirma que vai honrar cada voto que recebeu das comunidades, mesmo sendo vereador Indígena, é conhecedor que está como parlamentar da sociedade mirandense. Tem como missão trabalhar para o desenvolvimento e crescimento das Aldeias e da cidade, com projetos que levam o bem estar social para ambas, disse que vai lutar para terem mais representantes no meio político, pois os Povos Indígenas merecem mais e outros pontos estratégicos na Gestão pública.

Entrevista


A Voz Indígena: Quem é o Zebra?
Vereador Adilson Zebra: “Meu nome Adilson Antônio, sou Terena tenho 45, anos Moro na Aldeia Cachoeirinha. Sou casado tenho 3 filhos. Acima de tudo sou um trabalho rural, preservo minhas raízes, planto cuido dos meus animais. Com minha família preservo meu idioma e valorizo a pratica cultural de meu Povo Terena”.

A Voz Indígena: Porque você quis ser vereador?
Vereador Adilson Zebra: “Foi à forma que achei para buscar apoio para nossas Aldeias. Através de emenda parlamentar, para atender na área da saúde com remédio, na educação, na agricultura com sementes e óleo diesel, sendo estas umas das forma que vamos apoiar para o crescimento da Aldeia”.

A Voz Indígena: Como fazer uma politicas Indigenista na gestão pública municipal?
Vereador Adilson Zebra: “A Política Indigenista é semelhante a qualquer ação de política governamental que atende diretamente os anseios da população Indígena, fazer com que ela seja efetivada no meio publico municipal é a nossa missão como gestor Indígena, pois as comunidades Indígenas como parte da sociedade de modo geral tem que ser atendida com as ações do gestor publico local, e muitas das vezes algumas demandas dos Povos Indígenas são deixada de lado, e os purutuya [homem branco] dizendo que é coisa da Funai, mais pelo contrário somos munícipe, temos e devemos ser atendidos pelo poder púbico local e este é nosso papel em fazer a política indigenista ser exercida no município.

A Voz Indígena

O município atende as demandas das Aldeias e como atuar na câmara municipal?
Vereador Adilson Zebra: “O município tem muito pouco para atender todas as demandas da cidade. O pouco que tem, deve ser usado com critério no atendimento das prioridades. O modo de nós atuarmos, nos cabe como vereador buscar uma forma que conseguimos suprir as demandas, pois temos que buscar outros meios de arrecadar recursos em outras fontes como o poder público estadual e federal através de emendas e pelos para que possamos atender as principais demandas e não dependermos somente da prefeitura”.

A Voz Indígena: Qual o principal projeto que pretende realizar para as Aldeias de Miranda?
Vereador Adilson Zebra: “adquirir uma ambulância para atender especificamente as Aldeias, vamos fazer isto através da emenda parlamentar. Disponibilizada pelos deputados Felipe Orro e Beto Pereira, a proposta é para este ano ainda. Vamos disponibilizar a emenda para a prefeitura adquirir o veiculo e posterior será doada para o Polo Base de Miranda através do Dsei (Distrito de Saúde Especial Indígenas de MS), que ficara a disposição das comunidades para socorrer os enfermos em caso de urgências”.

A Voz Indígena

Qual projeto, que pretende realizar para a comunidade mirandense?
Vereador Adilson Zebra: “Para a cidade de Miranda eu apoio, a construção e a efetivação do frigorifico, para o abate de bovino, este projeto já passou pela câmara municipal e já tem local de implantação, pois tem todo o nosso apoio [os vereadores], pois vai gerar muitos empregos diretos e indiretos para a população mirandense, também vai atender o produtor local, assim incentivando a criação do gado de corte e sua comercialização na região.

A Voz Indígena: o que mais te preocupa em relação às questões que envolvem os Povos indígenas?
Vereador Adilson Zebra: “uma coisa preocupante que precisamos encontrar, é um meio de resolver a questão que envolve as retomadas. Ou seja, as ocupações das Terras indígenas que há muito tempo espera por regularização da justiça federal. Precisamos dar um empurram para a justiça resolver logo esta questão. Pois me preocupa se um dia vier à reintegração de posse e onde nosso Patrícios vão morar, vão plantar, acredito que a força politica municipal e estadual podem atuarem juntas para cobrarem resposta do poder publico federal”.

A Voz Indígena

O que precisa ser feito para resolver este problema?
Vereador Adilson Zebra:. “Acredito que um meio mais rápido, é organizarmos uma comissão de lideranças e irmos até o presidente da republica para cobrar uma solução. Assim pedir para o governo federal que seja revista a questão sobre as indenizações. Que a mesma seja feito para os fazendeiros que já estão com o processo avançado”.

A Voz Indígena: Qual a importância de ser um vereador?
Vereador Adilson Zebra: “O vereador é a pessoa que a comunidade procura para fazerem suas reinvindicações, no entanto as Aldeias precisam de uma representatividade no pode público municipal e o vereador é a ponte para eles [a população] chegarem à prefeitura, pois a mesma é a responsável para criar e efetivar as políticas públicas para toda a sociedade.


Nome: Adilson Antônio, (Conhecido como Zebra).
Nascimento: 00/00/1972.
Formação: Ensino Médio.
Atuação: Natural de Miranda (MS), Adilson Antônio, foi vice-Cacique, Cacique por 4 anos (2010/2013). Atual como assessor parlamentar no município, foi Secretário Municipal de Assuntos Indígenas. Esta atualmente como Vereador pelo partido Social Liberal (PSL).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 4 =

Top