sexta-feira, 14 de maio de 2021

4º Festival Cultural do Chamamé de Mato Grosso do Sul – Ediçao Live

chamame.png

4º FESTIVAL CULTURAL DO CHAMAMÉ DE MATO GROSSO DO SUL

INTEGRAÇÃO: BRASIL – ARGENTINA – PARAGUAI
MODALIDADE VIRTUAL – LIVE
Campo Grande MS, Brasil – 08 a 18 de outubro de 2020
Unindo Campo Grande, a Capital Brasileira do  Chamamé ao mundo Chamamezeiro

O Festival Cultural do Chamamé de Mato Grosso do Sul, acontecerá de 08 a 18 de outubro de 2020, nos estúdio da TVE Cultura MS e FM Educativa 104.7 na cidade de Campo Grande, MS.  Cosiderado o evento mais importante do chamamé no Brasil, com o objetivo de Integrar os países da Bacia do Prata: Brasil, Paraguai e Argentina; promovido pelo programa de rádio A Hora do Chamamé, da FM Educativa 104.7; pioneiro na divulgação e promoção da cultura chamamezeira e paraguaya no estado, há mais de 20 anos no ar; em parceria com o Instituto Cultural Chamamé MS, Rádio e TVE Cultura de Mato Grosso do Sul e Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

Todos os anos o Festival é realizado de maneira presencial, porém, este ano, devido a pandemia, será realizado na Modalidade Virtual e será transmitido pelo Grupo Multimídia FERTEL: TVE Cultura – Canal 4.1 – Campo Grande; TVE Cultura Canal 13.1 – Dourados; TVE Cultura Canal 45.1 – Chapadão do Sul –  TVE Cultura Canal 15 – NET;  Parabólica Satélite Star One C 2 – 70W – Frequência 4.095 MHZ, Simbol Rate: 11.250 – Polarização Vertical – MUX: FERTEL HZZZ  HD; Portal da Educativa: www.portaldaeducativa.ms.gov.br, www.chamamems.com; página oficial do programa A Hora do Chamamé no Facebook –  https://www.facebook.com/programahoradochamame/; canal do YouTube: orivaldomengual e Instyagram para todo o Brasil e paises envolvidos, junto com suas multiplataformas.

O Mato Grosso do Sul instituiu o “DIA ESTADUAL DO CHAMAMÉ” com a LEI Nº 3.837, de 23 de dezembro de  2009, dedicando-lhe o dia 19 de setembro para as comemorações, bem como o “REGISTRO DO CHAMAMÉ”, como  “Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de MS”, conforme publicação no Diário Oficial Nº 9.466, de 7 de agosto de 2017. Campo Grande e Corrientes são declaradas “CIDADES IRMÃS”, atráves da LEI Nº 6.048, de 23 de julho de 2018. Todas essas Leis abriram porteiras e está possibilitando novas conquistas para os artistas sul-mato-grossenses que se dedicam a esse gênero musical postulante ao Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade ante a UNESCO.

Campo Grande, possui uma grande diversidade de culturas do mundo que formam sua identidade. O sistema de representações culturais, além do trinômio, polca, chamamé e guarânia, ritmos do chamamé é expressão de destaque ímpar da cultura musical sul-mato-grossense, difundidas por boiadeiros no século XX, incluindo a dança de salão, a dança do limpa banco, o hábito de tomar tereré, mate e a degustação de iguarias como a sopa paraguaia e a chipa.

Este ano se unem a esse projeto de “Intercâmbio Cultural”, iniciado desde 2010, por Orivaldo Mengual, apoiado pelo Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, vários municipios das PROVÍNCIAS DE CORRIENTES: San Roque; Ituzaigo, Paso de la Pátria, Curuzú Cutiá, Concepcion del Yaguarete Cora, Colônia Carlos Pellegrini e cidade de Esquina; da PROVÍNCIA DO CHACO:  Villa Angela e Margarita Belém; PROVÍNCIA DE ENTRE RÍOS: Federal e Concórdia e BUENOS AIRES, capital argentina. Esses municipios se unem apoiando ao  evento, enviando conteúdos institucionais exclusivos realizados para o festival, onde poderão ser conhecidos os locais emblemáticos da rota do Chamamé no Mercosul, lugares  e destinos que com sua tradição histórica enfeitam as letras dos poemas que compõem o cancioneiro Chamamezeiro, conquista jamais alcançada.

Outro logro muito importante para esse festival virtual é a participação do o PARLAMENTO CULTUAL DO PARAGUAY – HONORABLE CÁMARA DOS DIPUTADOS E EVENTOS ESPECIALES, através de seu presidente Dr. Lidio Enrique Castro e do PARLAMENTO CULTURAL JUVENIL DEL PARAGUAY, e seu presidente, o Jovem Rodrígo Godoy Duerte e das cidades de Pedro Juan caballero e Minga Guazú, que estarão enviando material de Asúncion para o festival.

Durante onze dias, de 08 a 18 de outubro, serão realizadas diversas apresentações artísticas – shows musicais, vocais, instrumentais e danças. O festival é produzido por Orivaldo Mengual, com o apoio do Gestor Cultural Ricardo Santo Pipo, Ricardo Gonzalez, do projeto cultural “Tierra Chamamé” de  Corrientes, Argentina.

Fonte: Chamame MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × cinco =

Top