terça-feira, 01 de dezembro de 2020

Funai apoia ações de combate e prevenção a incêndios em Terras Indígenas

MIF4.png

Brigada Bakairi, que atende as Terras Indígenas Bakairi e Tereza Cristina (MT). Foto: Divulgação/Funai

A Fundação Nacional do Índio (Funai), por meio da Coordenação de Prevenção de Ilícitos (Copi) e Coordenações Regionais, apoia e executa diversos trabalhos de prevenção a incêndios florestais em Terras Indígenas (TIs) de todo o país, além de dar suporte a ações de combate ao fogo. As iniciativas acontecem anualmente e fazem parte das atividades de Manejo Integrado do Fogo (MIF) nesses territórios.

Entre as inúmeras ações realizadas com o apoio da Funai, estão a Operação Xingu 2020, na TI Parque do Xingu, e a Operação Baía dos Guatô, na TI Baía dos Guató, comandadas pelo Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Prevfogo/Ibama).MIF2
Ação na Terra Indígena Utiariti (MT) do povo Paresi Haliti. Foto: Joelson Paresi/Funai

Além das operações, as Brigadas Federais em TIs (BRIFs-I) têm atuado em queimas prescritas e combate a incêndios florestais de diferentes intensidades em diversas áreas, entre elas as TIs Menkragnoti, Xikrin do Cateté, Mãe Maria, Igarapé Preto, Taego Awã, Inawebohona, Krenyê, Utiariti, Marãiwatsédé, Bakairi e Tereza Cristina.

A Funai e o Prevfogo trabalham em cooperação técnica desde o ano de 2013 para promover ações de MIF, combate ao fogo e proteção ambiental em TIs. No segundo semestre de cada ano, as atividades intensificam-se para o enfrentamento de incêndios florestais.

MIF

Brigadistas na Terra Indígena Marãiwatsédé (MT) – povo Xavante. Foto: Divulgação/Funai

A parceria entre os órgãos tem como um dos principais eixos o apoio às BRIFs-I. Essas brigadas contam com indígenas, que passam por testes de seleção e capacitação. Durante o curso de formação, os participantes são instruídos quanto à legislação ambiental, conhecimentos sobre bioma, MIF, combate ao fogo, entre outros.

Além da contratação de brigadistas indígenas, o acordo de cooperação entre a fundação e o Ibama prevê apoio logístico ao trabalho das BRIFs-I em campo, incluindo a oferta de equipamentos, veículos, combustível e alimentação.

Os servidores da Funai que são pontos focais de MIF nas Coordenações Regionais também atuam em campo apoiando o Ibama e as BRIFs-I, dando suporte tanto nas ações de prevenção quanto de monitoramento e combate a incêndios florestais.

A aplicação das técnicas de MIF, como as queimadas controladas e a abertura de aceiros, antecede o período da estiagem de cada região, visando criar um cinturão de amortecimento em torno da TIs para fins de contenção das chamas.

O MIF é baseado em aspectos sociais, culturais e ecológicos das comunidades, nas quais são selecionados os brigadistas, promovendo também o resgate dos saberes tradicionais e o fortalecimento de técnicas de manejo do fogo.

Assessoria de Comunicação / Funai

com informações da Copi/CGMT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =

Top